Home

motivo_37_/ PELA POESIA_/

Sou copyleft, filho e pai do remix. A rede, a rua, o Rio. O que move e comove sem pedir licença. Fecho com Freixo, estamos em festa.
Abro.
o atalho da luz é onde ela estanca.
Manifesto
refrações, cacos, cortes, cultura,
a sede da cidade.
Senso comum, sonho coletivo: a aldeia transpira.
Sou copyleft, filho e pai do remix.
Somos a rede, a rua, o Rio.
O que move e comove
sem pedir licença.
Logo, não temos logo.
Órfão de patente não bebe marca d’água.
todos os direitos reservados, até que se esqueçam.
Somos o tempo que chegou e se debruça nos ares,
novos olhares, novas leis.
– pra maçã, o chão permanece destino –
entoamos quânticos:
o agora urge.
Não vendemos esperança
mas emprestamos poesia, devolva quando puder.
Eureka é amor, é a roda inventando a poeira,
é a centelha da idéia na nuvem de tags,
é a vontade do raio no apagão.
O mundo é mesmo um milagre.
Seguimos na fé derrubando os muros, juros e esconjuros
a cara, a coroa e a outra face.
Fecho com Freixo.
Estamos em festa
os que têm na testa o deus-sol como sinal.
Por enxergar na fresta – me represento.
Eu meme, meme e eu.
TIAGO VIANNA É CARIOCA DE NITERÓI, ARTISTA VISUAL, CINEASTA E VJ. CO-AUTOR DO FUNK DO FREIXO E DESTA ANIMAÇÃO PARTICIPATIVA, VEZ EM QUANDO TROCA A IMAGEM POR MIL PALAVRAS.