Home

motivo_20_/ PELA CIDADANIA ATIVA_/

As novas tecnologias serão fundamentais na construção de uma cidadania ativa, na superação do velho modelo, que nos deixa tão distantes das decisões de nossas vidas.
A abdicação em aderir às fórmulas políticas mágicas, de coligações matemáticas que garantem sucesso eleitoral, empurram Marcelo Freixo para o gueto da política convencional. A população tão distante dessa forma de se fazer política renova suas esperanças. O curto tempo de TV e o orçamento apertado parecem empurrar Marcelo cada vez mais para perto das pessoas. A campanha de rua, de cara e coragem, apesar de em baixa nos últimos tempos, sempre foi característica do nosso campo da esquerda. O novo ingrediente nesse processo é a animadora campanha nas redes. Milhares de manifestações espontâneas, apaixonadas, e que influenciam diretamente no modelo de cidade que defendemos.
Assim como a rua não é um meio de propagação de idéias e sim de construção cotidiana de diálogo, de debate, o ambiente virtual não é entendido como meramente um veículo. Nas redes, além de construirmos colaborativamente seu programa de governo, semanalmente tem Twitcam, com perguntas sobre todos os temas, até os que não têm relação nenhuma com a prefeitura. Além disso, o financiamento pela Internet já é quase o recorde brasileiro mesmo se tratando de uma campanha para uma prefeitura.
Em um futuro governo, a governabilidade se dará também pela ação coletiva. Nós, nas mesmas ruas e nas mesmas redes, construiremos a nova política em nossa cidade. As novas tecnologias serão fundamentais na construção de uma cidadania ativa. Só ela poderá fazer com que o velho modelo, que nos deixa tão longe das decisões de nossas vidas, seja, enfim, superado.
PEDRO SOUTO É ESTUDANTE DE COMUNICAÇÃO SOCIAL NA UFRJ.