Home

motivo_10_/ PELO TRANSPORTE DE QUE O RIO PRECISA_/

Como acredito que o transporte do Rio (e de qualquer outra cidade grande do mundo) passa sobre trilhos, eu fecho com Freixo.
Sou integrante do movimento “O Metrô que o Rio Precisa”, atuante na defesa dos interesses da população em ter bons transportes. Foi lá que conheci Marcelo Freixo: nos ajudando, junto a uma bancada dos mais diversos parlamentares: desde a esquerda até a direita, todos a favor do melhor sistema de transporte para a cidade.
Sua atuação contrasta fortemente com o atual e omisso prefeito. Ninguém da prefeitura apareceu na luta da Linha 4, nem que fosse para dizer que era contra nosso movimento. Omissos, mesmo, já que não queríamos que nos “deixassem em paes”, e sim que viessem dizer o que a prefeitura pensava. Freixo, muito ao contrário, atuou firmemente, ouvindo os anseios da população.
Penso numa notícia antiga, mas que vale ser relembrada. A Prefeitura de Eduardo Paes diz que a Transcarioca vai ter ônibus “mudernos” articulados e com a capacidade de 160 passageiros a cada 1min 30seg. Engenheiro que sou, pus-me em frente a uma simples calculadora e fiz essas contas:
1 hora = 60 min ÷ 1,5 min = 40 ônibus/hora
160 passageiros x 40 ônibus/hora = 6400 passageiros/hora
6400 passageiros x 24h x 2 sentidos = 307.200 pass./dia
Mas a propaganda da prefeitura fala em 400.000 passageiros por dia! Ou seja: mesmo se fosse possível termos TODOS os ônibus, LOTADOS, todas as 24 HORAS do dia, nos 2 SENTIDOS, mal chegaríamos a 76% desse chute.
Por aí você vê o querem nos “vender” como solução de transporte. Além disso, as obras estão passando por cima de uma série de moradores do subúrbio, sem condições de se defenderem, desapropriando casas sem registro atualizado, impedindo que seus proprietários reais possam levantar o dinheiro das desapropriações sub-avaliadas. E nem falei dos acidentes na Transoeste, que está matando gente a torto e a direito.
O que sabemos é que após a construção dos ônibus super-modernos (a diesel, poluidores), estes serão operados por um dos 4 “consórcios” capitaneados pela suspeitíssima Fetranspor. A propósito, você sabia que os 4 “consórcios” tiraram o CNPJ no mesmo dia e deram o mesmo endereço?  Temos que acabar com essa ditadura da desonestidade e desinformação.
Através da vida, concluí que é necessário a paticipação popular nas decisões de governo, de modo que o governante realmente se torne nosso representante. Aprendi isso desde o longínquo 1982, na Associação de Moradores e Amigos do Bairro Peixoto, a querida OASIS: primeiro como membro, depois como diretor, e por duas vezes presidente. Depois, já morador de Botafogo, representei a AMAB no Comitê Social do PAN, atualmente Comitê Popular da Copa e das Olimpíadas, e em vários outros movimentos. Como acredito que o diálogo com o poder público é imprescindível, e que o transporte do Rio (e de qualquer outra cidade grande do mundo) passa sobre trilhos, eu fecho com Freixo.
LICÍNIO MACHADO ROGÉRIO, 67 ANOS, É ENGENHEIRO, PEQUENO EMPRESÁRIO, AMANTE DO CHORO E DO SAMBA, MEMBRO DE ASSOCIAÇÕES DE MORADORES DESDE 1982, MEMBRO DO MOVIMENTO “O METRÔ QUE O RIO PRECISA”.