Home

motivo_07_/ PORQUE É PRECISO POSICIONAR-SE_/

A remoção de milhares de famílias aprofunda a cidade partida e favorece o mercado imobiliário. É a cidade-negócio pra gringo apreciar e o capital aproveitar.
As eleições se aproximam e necessito me posicionar.  Em 2008, escrevi:
“Eduardo Paes posa de muderninho e técnico só que a gestação de sua candidatura o impede de se colocar acima dos partidos… É o candidato do caveirão do cabralzinho, ou seja, para as favelas (1/3 desta cidade) é a política de confrontação.
‘Surpreendentemente consegui angariar o apoio do chefe da quadrilha do mensalão, Lula e outros da esquerda que vendem a mãe pelo poder.’ Palavras do Eduardo Paes.
É um oportunista com jeito de bom moço, transformista e traidor. Tem relações suspeitíssimas com as imobiliárias – grandes financiadores da sua milionária campanha. Está aliado com a bandidagem mais rasteira e violenta (olha as milícias aí!).
É um político desprezível. Portanto, para salvar a lisura e a consciência do meu voto no segundo turno, voto NULO!”
Não me arrependo uma vírgula do dito! Infelizmente, a realidade foi mais dura, pois as remoções de milhares de famílias (tão pouco noticiadas!) tanto serve para o favorecimento do mercado imobiliário quanto para distanciar os mais pobres – é o aprofundamento da cidade partida! É a cidade-negócio pra gringo apreciar e o capital aproveitar.
Mas há esperança!  Fecho com Freixo 50 porque nada é impossível de mudar!
MESTRE EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA PELA FGV, O ECONOMISTA LUIZ MARIO BEHNKEN É COORDENADOR DA REDE DE MEGA EVENTOS ESPORTIVOS E MEMBRO DO FÓRUM POPULAR DO ORÇAMENTO DO RIO DE JANEIRO.